Subscribe Us

header ads

A toxicidade de agradar os outros. Basta!

 


Se eu começar a divagar, de certo que me estenderei nesta postagem e esse não é meu objetivo. Peço que o leitor leia com bastante calma e reflexão, esquecendo, pelo menos por um momento de sua posição social, intelectual, religiosa, ou quaisquer outras posições que tenham em seus ciclos sociais.

Minha vida inteira foi para agradar algo ou alguém. Desde criança a religião me moldou à sua maneira. Não estou falando de fé, minha fé mantenho, sou cristão, de origem protestante, apesar de que este título para mim já não vale absolutamente nada. Basta que eu me veja como cristão.

Agradar minha mãe, que de maneira guerreira, brava e digna nos criou muito bem. Gratidão total. Apesar de ter nos criado muito bem, infelizmente sofreu influências do meio (religioso, sobretudo) o que consequentemente “respingou” em nós.

Agradar pessoas, que hoje, pensando melhor, pergunto a mim mesmo se valeu a pena. Certamente a resposta é que na maioria das vezes, não valeu. As pessoas, não todas, mas muitas delas fingem se importar com você, mas no fundo, inevitavelmente, elas esperam algo em troca ou no mínimo não querem te perder de vista pois você de alguma maneira é um patrimônio que aquela pessoa não está disposta a perder. Diante disso, muitas pessoas fingem se importar, ou até se importam mesmo, desde que você se enquadre naquilo que agrade a ela ou que no seu ponto de vista seja “palatável”.

Por fim, no final, as pessoas querem ver em você aquilo que lhes agradem, infelizmente. Seu ciclo religioso ou social quer ver você andando dentro dos conceitos, preceitos, pensamentos, regras, mesmo que isso prejudique você  psicologicamente ou  contrarie seus ideais e pensamentos. Afinal de contas, para o grupo que muitas vezes tenta suprimir sua identidade, você só tem valor se comungar com as mesmas ideias. Isso faz de você alguém que vai carregar um fardo pesado de tentar agradar pessoas e grupos sociais para se sentir parte de algo. Mas fica a pergunta: Será que vai valer a pena, se privar, deixar de viver para agradar tais grupos?

A reflexão serve para seus pais, as pessoas a seu redor, a sociedade. Será que vale mesmo a pena deixar de seguir ou de pensar como você pensa, agir como você age só para ter a aprovação de alguém?

Se você olhar para si, pensar no que você tem vivido (você tem vivido?), vai perceber que sua vida é andar de joelhos para agradar algo ou alguém e no final, não se trata deles e sim de você. Se você estiver depressivo, muitos se quer olharão para você. Se você estiver em uma situação difícil muitos irão te julgar ao invés de ajudar, tentando justificar as causas de suas dores e sofrimentos. Será que só servem para fazer com que você os agradem cegamente?

Não estou aqui pra levar ninguém a abandonar grupos sociais, famílias, amigos e etc. Estou aqui para dizer que não vale a pena se submeter à toxicidade de agradar aos outros. No final é você. Você quem sente, você quem sofre, você que deixa de ser feliz. E os outros, bem, cada um sabe de si e lidará com suas escolhas. O que não quero mais é que alguém seja dono do meu destino, me colocando cabresto e dizendo o que devo e não devo fazer.

Seja livre da toxicidade! Acorde para sua vida. Não deixe os outros decidirem o que vai fazer ou quem você é.

Postar um comentário

0 Comentários